skip to main content

Jean Lambert London's Green MEP

Brexit e Londres

Jean by Thames, Gerkin

Londres, o meu círculo eleitoral, votou firmemente a favor da permanência na União Europeia: daqueles que votaram, 60% queriam permanecer na UE.

Tal provavelmente deveu-se a Londres ter beneficiado tanto da participação do Reino Unido na UE. Com quase um milhão de pessoas com nacionalidades de países da UE a viver em Londres (cerca de um terço de todas as pessoas com nacionalidades de países da UE que vivem no Reino Unido), esta é uma cidade que se orgulha da sua história de saber acolher estrangeiros para viver, trabalhar e estudar. Muitos desses indivíduos escolheram criar raízes em Londres, construindo as suas vidas aqui e enriquecendo a nossa cultura.

Um relatório publicado pela London First e pela PWC em março de 2017 revelou que 30% dos trabalhadores empregados pelo setor de construção da capital nasceram noutros países da UE, além de 30% dos empregados do setor hoteleiro, 15% dos empregados do setor financeiro e 14% dos empregados das indústrias criativas. Essas ligações a outras partes do mundo, na Europa e fora dela, ajudou a fazer de Londres uma cidade inovadora, empolgante, criativa, aberta e simpática.

O meu relatório Losing it Over Brexit (Perder [a cabeça] com o Brexit) mostra que Londres recebe mais de 500 milhões de libras todos os anos para apoiar as suas comunidades, combater a desigualdade e desenvolver a economia local. Esse financiamento apoiou programas culturais no Museu Britânico, pesquisas académicas em universidades da capital e o desenvolvimento de projetos de infraestrutura, como o Crossrail. Ajudou a combater o desemprego entre os jovens na região central de Londres, a apoiar pequenas empresas e a melhorar as oportunidades de trabalho e de formação dos moradores da cidade.

Muitos dos espaços verdes que os londrinos conhecem e amam beneficiam de um estatuto especial na UE, conferindo-lhes um nível extra de proteção contra o desenvolvimento. A UE ajudou a limpar o rio Tamisa, a proteger pássaros ameaçados no Lee Valley e a preservar regiões áridas de vegetação arbustiva em Wimbledon Common.

A decisão do Reino Unido de abandonar a UE coloca tudo isso, e muito mais, em risco. Juntamente com os membros do Partido Verde da Assembleia de Londres, Sian Berry e Caroline Russell, lutarei para garantir que qualquer acordo resultante do Brexit proteja todos os residentes de Londres e o nosso meio ambiente.